12/31/2005

Alegre defende reposicionamento de Portugal no mundo

Sugiro Copacabana. FS

Farpas, crónica radiofónica

sátira sobre as Presidenciais para o RCP, Best Rock e Cidade FM (MCR)

(entre 26 e 30 de Dezembro)

Esta pequena pausa natalícia ter-me-ia sabido que nem ginjas não fosse dar-se o caso de odiar ginjas. Mas souberam bem: o Natal, essa altura em que festejamos – há mais de 2000 anos – o aniversário de um indivíduo que disse que voltava e nunca mais apareceu, serviu – pelo menos – para silenciar os candidatos a Belém.

Todos? Não. Há sempre uma excepção. Soares continua a prometer nunca mais falar de Cavaco apenas para violar a promessa constantemente. Congratulo-me com as melhoras do candidato. Demorou quase um ano a quebrar a promessa de que nunca mais voltaria à política, agora precisa apenas de poucas horas para quebrar o voto de silêncio sobre o velho rival.

Cavaco é apoiado pelo PP, como se sabe. Quem ouviu o líder centrista, José Ribeiro e Castro, pronunciar-se há dias sobre a esquerda e o terrorismo, percebe porque o seu partido não tem o seu próprio candidato a Belém. Têm mais com que se preocupar: andam desesperadamente à procura dos comprimidos para dar a Ribeiro e Castro.

Frases para reflexão: “Eu sou a esperança”, “É fácil ganhar as eleições de 22 de Janeiro” e “Só os ignorantes é que não votam em mim”.
Das duas uma, ou Cristo voltou finalmente à Terra ou Manuel João Vieira é o autor destas pérolas. Não, puro engano: as ditas frases vinham em destaque, ontem, no Público, e pertencem a Maria Teresa Lameiro, pré-candidata à Presidência da República e funcionária pública em Gaia.

Com um discurso semelhante, não admira que ninguém goste de ir a repartições públicas. Mais, Maria Teresa Lameiro conseguiu apresentar 10.000 assinaturas no Tribunal Constitucional. Como é possível?! Falsificou-as ou será que obrigou os utentes da Loja do Cidadão em que trabalha a assinar a sua petição sob pena de lhes extraviar os B.I’s?! O mistério permanece.

Acrescente-se que o jornalista do Público teve de ligar duas vezes para Maria Teresa porque esta se encontrava a “fritar rabanadas”. Desconfio bem que lhe devem ter saltado umas gotas de óleo da frigideira direitinhas para o cérebro.

Cavaco Silva tem-se mantido em silêncio por estes dias natalícios. Desconhece-se apenas se foi por opção ou se voltou a engasgar-se com o Bolo Rei.

A grande notícia é a de que há 13 pessoas a candidatar-se à República. Quem ficou feliz foi Garcia Pereira: afinal, há meia-dúzia de tipos ainda menos conhecidos do que ele.

Jerónimo de Sousa criticou Sampaio pela sua política ambiental – há duas notícias nesta frase:a primeira é a de que Jorge Sampaio ainda é o Presidente da República; a segunda é de que esta campanha é tão longa que já há candidatos que, para continuar a falar, têm de bater no ceguinho.

E o que é que ele quer dizer com política ambiental? Só se culpa Sampaio por ter lançado um livro sobre a sua presidência, chacinando assim mais uns quantos milhares de inocentes árvores.

Eduardo Prado Coelho escreveu que se Cavaco ganhar à primeira volta deverá agradecer a Soares. O motivo: Cavaco tem sido sempre elegante perante as insinuações e bocas avulsas de Soares. Estou contente: a partir de agora, autorizados pelo seu “guru”, deve haver uma data de opinion-makers de esquerda cheiinhos de vontade de desdizer o que têm escrito...

No DN de ontem, Vasco Graça Moura dá uma porrada em Soares como ele já não levava desde aquele dia na Marinha Grande, vai para 20 anos. Reportando-se ao debate com Cavaco, VGM diz que Soares foi tão ignominioso que devia demitir-se. Entretanto, talvez ocupado pela escrita deste texto, VGM já há pelo menos 48 horas que não publica nenhum livro, ensaio ou mesmo traduçãozinha. Que se passa? Estará tudo bem?

A propósito de Soares, o seu cartaz eleitoral vem com o slogan: MP3 – não há duas sem 3. Refere-se aos dois mandatos de Soares como presidente e ao desejado terceiro. É curioso que tenham escolhido a sigla MP3, piscadela de olho à juventude com conotação musical, sobretudo tendo em conta que quando Soares era jovem a música que estava nos tops era o minuete. Que muito furor fazia nos bailes do Paço Real.

Na ilha do Faial, ainda não foi rebocado o porta-contentores. Reparem: o cargueiro é velho, está encalhado e mete água por todos os lados: não percebo por que não se candidata a Belém.

Cavaco sugeriu em entrevista ao JN que Portugal deveria ter uma Secretaria de Estado destinada a acompanhar o estabelecimento de empresas estrangeiras. Eu, por cá, sugiro a Cavaco que leia a Constituição.

Claro que todos os seus adversários lhe caíram em cima – o que não deixa de ser irónico. Salvo erro, foi a primeira ideia que ouvimos da boca de um candidato em toda a campanha. E logo os outros se assanharam. Devem temer que o povo lhes venha agora exigir, sei lá, pensamentos e projectos.

Cavaco sofre claramente do Síndroma de Primeiro-Ministro. Mas há que ver a coisa pelo lado positivo. Se for eleito, talvez contagie José Sócrates com o mesmo.

Acabou entretanto a Faro 2005 – Capital nacional da cultura. E cavaco Silva respirou de alívio. Já não tem de lá ir, o que dá imenso jeito: ou ainda lhe perguntavam outra vez quantos cantos tem Os Lusíadas…

A casa de Cavaco e sua Maria em Boliqueime dá pelo nome de Vivenda Mariani. Desejará o casal levar a mesma tradição para Belém? Como passará a chamar-se a residência do PR? Palácio Cátia Andreia; Residência Cavaki; Casa de Belém há só uma, a nossa e mais nenhuma?

Soares afirmou que fica “furioso” quando pede maçãs ou peras num restaurante português e lhe dizem que não há. O que Soares não disse é que fica mesmo piurso quando o empregado lhe responde: “Mas há laranjas…”

O TC encontrou irregularidades em 7 das 13 pré-candidaturas. Nomeadamente ao nível das 7500 assinaturas necessárias. Consta que Manuela Magno, por exemplo, terá assinado 7500 vezes o seu nome.

A terminar, uma anedota: o que têm em comum uma candidatura à Presidência da República e uma incineradora? Na verdade… nada, mas gostei da imagem. LFB

12/28/2005

Golpe Constitucional: Cavaco Silva sugere também nomes de ministros competentes a José Sócrates

Aníbal Silva
Silva Cavaco
Silva Aníbal
Cavaco Aníbal
Aníbal Cavaco
Silva Aníbal
Silva Aníbal Cavaco
Cavaco Silva Aníbal
AMS

O Estado de necessidade e a necessidade do Estado

Cavaco Silva faz política por necessidade. Se os outros soubessem tomar conta do país ele não precisava de gastar tempo com estas coisas. AMS

Coisas que deviam ser do Diabo

12/27/2005

Empresas estrangeiras? Quais empresas estrangeiras?

Cavaco Silva propõe a criação da Secretaria de Estado para a Auto e da Europa. AMS

12/24/2005

Perdão. Agora sim

Boas Festas! FS

O bom velhinho está quase a chegar...



FS

A cartinha do menino Mário



Soares pediu ao Pai Natal para lhe trazer uma sondagem favorável. NCS

12/23/2005

betandlose

Não concordo com esta história das apostas. Criam a falsa expectativa de que alguém poderá lucrar com as eleições. Escrevam isto, para as próximas presidenciais vamos ter jackpot. LCA

Depois li um livro e dispensei o intelectual

“Naqueles dias fazíamos campanha aos pares. Ia sempre um camarada intelectual para teorizar e um outro para…dar exemplos práticos”
Jerónimo de Sousa aos microfones da TSF. AMS

Resposta das sondagens a Soares

Mário Soares vale o que vale. FS

12/22/2005

Resumo do debate

Agora que Mário Soares explicou tão bem porque razão não se deve votar em Cavaco, podemos todos ir votar em Alegre. AMS

Exclusivo Venha o Diabo - O inquérito da próxima sondagem da Eurosondagem

1. Nas próximas presidenciais vai votar em qual dos candidatos:

a) Mário Soares
b) Não sabe/não responde

2. Na sua opinião qual dos candidatos tem feito uma campanha mais esclarecedora:

a) Mário Soares
b) Não sabe/não responde

3. Na sua opinião qual dos candidatos o tem desiludido mais:

a) Cavaco Silva
b) Manuel Alegre

AMS

O candidato não político que não gosta dos líderes partidários

Será que Cavaco deixa que os militantes do PSD votem nele? AMS

12/21/2005

Jaime Pacheco anda a treinar Soares



Assim se percebe o seu jogo caceteiro. NCS

Trapattoni anda a treinar Cavaco



Assim se percebe o seu jogo ultra-defensivo. NCS

A grande bomba do debate de ontem



Cavaco lê jornais. NCS

HORROR!



Soares é acusado de ter assassinado António, de “Ninguém como Tu”.
À atenção da Comissão Nacional de Eleições. LCA

Asfaltado Silva



Mário Soares trocou de carro oficial de campanha.
À atenção da Comissão Nacional de Eleições. LCA

Época baixa para o realismo

Primeiro, foi a pré-campanha. Agora, o Natal. Depois, vem a embriaguez de esperanças para 2006. Depois ainda, a campanha propriamente dita. É a época de ouro da mitomania. A realidade - espero- regressa lá por volta de Fevereiro. FS

Há vida em Magno

Ontem à noite, pela 1h30 da manhã, estavam dois senhores a colar cartazes de apoio a Manuela Magno pelas paredes do Chiado. Agora é que isto vai levar uma volta... FS

Previously on PR

A série de debates (por certo, na tentativa de concorrer pelas audiências com as telenovelas), copiou-lhes o modelo: uma pessoa pode ter visto só o primeiro episódio e outro lá para o meio que chega ao último e consegue apanhar a história toda. FS

Pedido

Senhores candidatos, por favor, digam coisas novas. Estamos a ficar sem material para fazer piadas. Uma novidade por semana, vá, por quinzena, chega. A sério. FS

12/20/2005

Farpas


crónicas radiofónicas para a Rádio Presidenciais On-Line (MCR), BestRock, CidadeFM e RCP - entre 13 e 21 de Dezembro

(nota: a imagem de Joana Amaral Dias é só para animar)

Hoje, em rigoroso exclusivo – como se fosse possível haver exclusivos de outro tipo… - o poema inédito de Manuel Alegre sobre esta campanha para Belém:

Ai, que tu até tens a Kátia Guerreiro
Tu, que até já foste o nosso Primeiro
Mas que Fado é este, que sorte macaca!
Ter de levar outra vez com o Cavaco e sua Maria Cavaca?!

Eu sou de esquerda e tu também
Lutámos contra o fascismo (confortavelmente instalados noutros lugares)
Porque é que agora me tratas com tal desdém
Ou meu grande piiiiiiiii filho da piiiiiiiii seu piiiiiiiii do piiiiiiii, Mário Soares?

Tens nome de índio, aquele que os pára-quedistas gritam
Mas és tão bonacheirão como o meu avô burguês
És o Cunhal possível para os comunas que ainda acreditam
És Jerónimo de Sousa para o comum português

Fumo uma broca contigo ou não tivesse o Pacman do meu lado
Mas não me esperes ao teu lado numa sala de chuto amanhã
Porque ser de esquerda não é achar que um homem deve ter namorado
Por isso ganha juízo e arranja uma gravata, ó Chico Louçã

Há sempre alguém que resiste, Há alguém que diz não
Há sempre alguém com mais jeito do que eu para a asneira
Há sempre um candidato anão
Há sempre um Garcia Pereira.

Eduardo Prado Coelho escrevia ontem, no Público: “Todo o espectáculo teve aquele doce tom kitsch que eu tanto aprecio – dentro daquilo que Barthes sagazmente designou como “la fascination de la bêtise”. Pois, eu sei que parece que Prado Coelho está a falar da campanha a Belém ou pelo menos dos debates, mas não: o texto é sobre o Natal dos Hospitais. Roland Barthes citado a propósito de Ágata e Emanuel? Dêem umas férias ao homem… E a que "bêtise" se refere? À futura primeira-dama?

Entretanto, um professor universitário e palerma – passe a possível redundância – está a fazer greve de fome em Braga porque os media não ligam nenhuma à sua pré-candidatura à Presidência da República. Como é que eu sei disto? Porque os media deram atenção ao pré-candidato palerma desde que ele anunciou a greve de fome.

Contudo, há aqui um lado positivo a explorar: talvez a ideia da greve de fome se pudesse estender a todos os candidatos. Em vez de debater mornos, um emocionante reality-show: toda a gente em greve de fome. No fim, o que sobrevivesse, era o Presidente da República. Evitava-se a abstenção e reduzia-se o tempo de campanha.

Manuel Alegre acha que “a palavra certa de um PR pode ajudar a mudar a vida”. Claro que sim. Sobretudo se a palavra for “mata-te!” – que é o que me apetece dizer de cada vez que vejo Alegre falar.

Jerónimo de Sousa pediu aos transmontanos que se lembrem de São Jerónimo no dia 22 de Janeiro, e não apenas quando troveja ou as dificuldades aumentam: um comunista a invocar um Santo? Depois desta, só me falta ver Soares a chegar a Fátima de joelhos – em troca de sondagens favoráveis.

Soares acha que a eleição de Cavaco é de “alto risco” para o país. Cavaco não responde. Depois há quem se admire que eu faça demasiadas piadas com Soares: nomeadamente as pessoas que ouvem esta crónica – os meus pais e o vizinho da frente, que não tem TV. Como é que eu hei-de brincar com Cavaco se o homem tem a inteligência de estar calado? É o que na gíria política se chama de "dar uma de Sócrates".

O que pensarão os candidatos a Belém da época festiva que estamos a viver? Mário Soares escreveu uma cartinha ao Pai Natal – a pedir uma Marinha Grande. Infelizmente, São Nicolau acha que Soares não foi um bom menino (há um ano, prometeu que não se metia mais na política; agora, é o que se sabe) e deu-lhe apenas um Barcelos de presente.

Manuel Alegre não escreveu ao Pai Natal. O seu ego é tão grande que, das duas uma: ou pensa que é o Pai Natal ou, para não desistir, ainda acredita no Pai Natal.

Cavaco Silva não escreveu uma carta para a Lapónia mas mandou um relatório de auditoria. Cavaco acha bem que o Pai Natal explore os duendes como mão-de-obra barata e eficaz mas está convencido que o Pai Natal precisa de melhores meios de transporte e entrega para conseguir obter reais lucros. Já agora, ajudava se não oferecesse as prendas e cobrasse qualquer coisinha…

Jerónimo de Sousa, obviamente, não acredita no Pai Natal. Acha que é uma invenção do capitalismo selvagem destinada a distrair e empobrecer as classes trabalhadoras. Para a Lapónia, enviou apenas um veemente pedido para que São Nicolau abandone o vermelho como cor oficial.

Louçã acredita no Natal mas tem várias críticas: os duendes mereciam mais protagonismo e uma sala de chuto para os que se agarraram à droga. Na Lapónia, a mulher é ostracizada – alguém viu alguma vez a Mãe Natal? – e, além disso, a homossexualidade é reprimida. O Rodolfo, a rena do nariz vermelho (obviamente gay) tem até uma canção que o ridiculariza. Está mal.

Já Garcia Pereira… bem… acredita no Natal. Aliás, estou convencido que é um dos duendes.

Jorge Sampaio lançou um livro sobre os seus mandatos como Presidente. Infelizmente, e por estar de saída, o livro do actual PR foi lançado tão à pressa que ainda não está disponível no mercado uma tradução para português.

Uma das questões pessoais no debate entre Soares e Alegre era a discussão sobre qual deles é, afinal, o candidato de Sócrates. Penso que, para o primeiro¬ ministro, não há um candidato presidencial preferido. Antes gosta de todos. Porque quanto mais se falar deles, menos se fala de si.

Soares prometera Domingo nunca mais falar em Cavaco mas, até mesmo no debate com o antigo amigo, disse mais vezes o nome de Cavaco do que o de Alegre. Aliás, quando lhe perguntaram como tinha preparado o debate, Soares respondeu: “Cavaco”; o que tinha achado do mesmo: “Cavaco”; quem vai ganhar as eleições: “Cavaco… Hã, não… Eu!”

Luís Delgado, na sua coluna do DN, avalia os debates presidenciais como se fossem jogos de futebol. Para ele, o resultado no duelo Cavaco¬ Jerónimo foi de 4¬ 2, para o primeiro. Já não se via um comentador tão faccioso desde que José Mourinho comentava os jogos da selecção nacional. Contra Scolari, claro.

No debate com Alegre, Soares disse que não tem a certeza que os direitos humanos estejam a ser cumpridos no Afeganistão. Notícia de última hora, no Afeganistão dizem que não têm a certeza sobre o que é que os candidatos presidenciais portugueses têm a ver com isso.

Cavaco jantou na antiga FIL com 1000 mulheres. Confirma¬se assim o distanciamento entre o professor e Santana Lopes, que veio já acusar o antigo líder do seu partido de plágio descarado: “1000 mulheres? Então e eu, não janto?”

Segundo notícia do DN de ontem, Jorge Sampaio lançou um livro com a radiografia do seu mandato. Espero que os actuais candidatos a Belém não tenham a mesma ideia. Ou as radiografias ainda revelavam que pelo menos metade deles estão mortos.

Sim, os candidatos presidenciais são tão velhos que Belém está cada vez mais parecido com o Campeonato Japonês de Futebol – onde reformados em fim de carreira podem assinar um último contrato e ainda amealhar uns cobres.

Por falar em 3ª idade, o debate de ontem entre Soares e Alegre foi moderado por Constança Cunha e Sá e Miguel Sousa Tavares. Parecia um anúncio às Pastilhas Bimil no qual Soares era o único que já tinha aviado a receita. Os outros 3, com aquelas vozes tão roucas, davam um excelente coro para um disco do Toto Cutugno.

Jerónimo de Sousa disse que o “Olhe que não” – que Cavaco lhe dirigiu no debate entre ambos, foi uma cópia mal feita de Álvaro Cunhal. Diz o roto ao nu… E o próprio Jerónimo é o quê?!

As câmaras de televisão apanharam Cavaco a suspirar logo após cumprimentar Jerónimo no fim. (suspiro) Imaginem o que o homem faria se a Joana Amaral Dias fosse a sua mandataria da juventude.

Consta que, na Alemanha, os telejornais só duram um quarto de hora e só se fala de eleições quando as campanhas eleitorais – efectivamente – começam. E esta, hein? Eu, que antes tinha medo dos alemães, agora até penso naturalizar-me.

Entretanto, celebram-se 50 anos da morte de Egas Moniz. Nos EUA, corre uma campanha para retirar o Nobel ao homem que inventou a lobotomia. É natural que os norte-americanos estejam irritados com a técnica que o português inventou. Basta ver os efeitos que teve no seu actual Presidente. Esperemos que, em Portugal, nenhum dos actuais candidatos tenha sido submetida à mesma – embora haja um par de casos que me faz duvidar.

Mário Soares disse anteontem que o homem que o agrediu em Barcelos é “um atrasado mental”. Ontem já veio admitir a hipótese de o accionar judicialmente. Amanhã, é capaz de ser processado pela CERCI.

Jerónimo de Sousa e Cavaco Silva encontraram-se ontem em debate. Um comunista e um economista. Um operário e um professor. Um que não sabe dançar e outro que não sabe comer. Depois não digam que a democracia portuguesa não oferece opções diversas.

Manuel Monteiro acha que o novo aeroporto da OTA é uma megalomania. Sócrates deverá responder: “Não. Megalomania é botar faladura em nome de um partido tão pequeno que ninguém conhece alguém que alguma vez tenha votado nele. Por isso, ‘tá caladinho ou então junta 7500 assinaturas e vai juntar-te ao Garcia Pereira à porta dos estúdios de TV. Ok?".

A terminar, noto apenas que o Benfica continua em grande. Sim, eu sei que não tem nada a ver com as eleições presidenciais mas é por isso mesmo que falo no assunto: distrai um bocado e sempre anima alguns milhões de nós.

Já é mais do que sabido. Mário Soares foi agredido em Barcelos. E está chateado. Soares foi rapidamente afastado da cena do conflito, mas pretendia ficar mais um pouco. Afinal, passaram 20 anos sobre os incidentes da Marinha Grande e, se as câmaras filmassem sangue, talvez a sorte do candidato socialista mudasse. Para isso, seriam necessários mais 4 socos e 3 biqueiros na fuça. Pelo sim pelo não, Cavaco já encomendou duas peras em Alfornelos e 5 pontapés em Santa Comba Dão.

Manuel Alegre, o segundo a entregar as assinaturas ao TC – depois de Jerónimo -, diz que as suas são melhores que as do líder comunista. Claro que sim. É preciso não esquecer que Jerónimo é operário e Alegre poeta. Os poetas estão muito mais habituados a escrever pelo que não duvido que as assinaturas de Alegre devem ser melhores. Pelo menos no campo da caligrafia.

Francisco Louçã afirmou que, se fosse PR, demitiria Alberto João Jardim. Como sabe que nunca ganhará as eleições, o líder do Bloco aproveitou ainda para garantir que, se for eleito PR, colocará o primeiro astronauta português na lua e voará, ele próprio, até ao satélite da Terra, onde fará com que o nosso planeta gire ao contrário sobre o seu eixo.

A terminar, Louçã e Alegre estiveram ontem frente-a-frente perante as câmaras de TV. Para ser um típico jantar da esquerda chique, só faltou servirem o caviar.

LFB

Bin Laden grava vídeo para agradecer a Jerónimo de Sousa



Osama ficou muito feliz por, no debate de ontem, Jerónimo de ter dado a entender que, apesar de não valer grande coisa, a Al-Qaeda existe. NCS

Trova do Bife que Passa



Manuel Alegre esteve hoje na cervejaria Trindade para o Almoço da Igualdade. NCS

Dois pesos pesados da política nacional



Pequena antevisão do debate de logo à noite na RTP (consegue-se ver a Judite de Sousa aos gritos). LCA

12/17/2005

Joana

O mais surpreendente do debate de hoje entre Soares e Louçã foi o facto de terem consigo esconder que disputam uma mulher. NCS

12/16/2005

Raciocínios lógicos

Depois de Manuel João Vieira ter dito que ele é que é o Manuel Alegre, estou à espera que Gonçalo da Câmara Pereira venha a público dizer que ele é que é o Manuel João Veira. NCS

Administração americana manda desarmar pré-campanha para as presidenciais

Motivo: não há nenhum candidato que não comente o poder presidencial de usar a bomba atómica. NCS

Mercado de transferências agita-se

Num negócio relâmpago, António José Teixeira apresentou uma proposta milionária para a contratação de Fernanda Ribeiro, a jornalista do público autora da famosa peça “Mário Soares tentou ganhar debate mas alegre é o maior”. Em causa estão as críticas do lobbie soarista à desavergonhada peça escrito num estilo que Mário Soares sempre desejou para si próprio. No conclave do octagenário há mesmo quem diga que o actual director do DN foi uma má aposta e "não está à altura de Luís Delgado". António José Teixeira reconheceu ter algumas responsabilidades nas carências da campanha soarista, mas garantiu que a contratação de uma especialista em “fellatio jornalísticos” pode “alterar a situação”. AMS

Presidente Solitaire



Uma funcionária pública de Vila Nova de Gaia oficializou a sua candidatura à Presidência da República. E ao Tribunal Constitucional apresentou o quê, um atestado? LCA

Última Hora!

CIA acusada de utilizar debates para torturar presos. LCA

12/15/2005

Mário Soares não gosta, Manuel Alegre também não, Louçã prefere olhos nos olhos mas Cavaco gosta muito

Para quando um grande debate dos candidatos sobre o modelo dos debates? AMS

Achados do Diabo

Manuel Alegre ontem disse 12 vezes “eu acho…”. AMS

Depois da Janet Jackson

Ainda que tardiamente, é preciso saudar o aparecimento do blogue de apoio a Jerónimo de Sousa. Chama-se mais livre. Informamos os leitores do Venha o Diabo que todos os postes do Mais Livre são publicados com um delay de duas horas. O suficiente para a autorização prévia do hotel vitória. AMS

Está em causa a caça ao pato bravo

Manuel Alegre coloca a hipótese de demitir o governo caso a água seja privatizada. AMS

Prato do dia: ideias

As ideias, as ideias, o debate das ideias e dar a conhecer as ideias aos portugueses.

Parece que as ideias são a coisa mais importante da campanha. O país conhece os candidatos todos há mais de vinte anos. Com vinte anos de convivência é no mínimo suspeito se algum deles tem uma ideia que nós ainda não conhecemos. AMS

A lógica do quadrado

Segundo Mário Soares os candidatos precisam de experiência. Na prática nenhum cidadão pode candidatar-se a um cargo sem já lá ter estado. AMS

12/14/2005

Ao menos reconheça-se isso

Há quem tenha muito jeito para fazer amigos. Soares vai mais longe: tem muito jeito para fazer ex-amigos. NCS

Investigação Venha o Diabo

Mário Soares esteve hoje no American Club, mas preferia ter estado no Anti-American Club. NCS

Tens assistido aos debates? VI

Eles dizem lá quem é que matou o António? FS

Tens assistido aos debates? V

Só aos derbies. FS

Tens assistido aos debates? IV

Depois compro o DVD. FS

Tens assistido aos debates? III

Não. Eu tenho uma vida. FS

Tens assistido aos debates? II

Não. O meu pai diz que é melhor não ver essas coisas impressionáveis enquanto estou a crescer. FS

Tens assistido aos debates? I

Não. Eu tenho a Sport TV descodificada. FS

12/13/2005

O seu voto prejudica os que o rodeiam



Estas eleições presidenciais deviam incluir mensagens de prevenção nos boletins de voto. Proponho desde já as seguintes frases, que deverão ser aplicadas no rodapé dos perversos papelinhos, de modo a alertar todos cidadãos para os malefícios da política:

"VOTAR MATA"
"A DEMOCRACIA PROVOCA O DESEMPREGO E A MISÉRIA"
"OS PARTIDOS CONTÉM ELEVADAS CONCENTRAÇÕES DE CORRUPÇÃO"
"AS PROMESSAS PROVOCAM IMPOTÊNCIA"


LCA

Outras diferenças entre a Califórnia e Portugal - primeiras damas

Eles por lá têm disto…




nós por cá temos disto...



AMS

12/12/2005

Septuagenário tenta agredir octogenário em campanha

Quem disse que a terceira idade em portugal não é activa? AMS

Cadeira Presidenciável I



Uma das coisas que considero mais positivas nestas eleições, apesar de tudo, é o facto de haver candidatos. Ao menos tenho a garantia de alguém poder vir a ocupar uma cadeira que está vazia há anos. LCA

Cadeira Presidenciável II



Todos os candidatos têm dado provas de merecer sentar-se em Belém. Desde, claro, que seja nesta cadeira. LCA

Cadeira Presidenciável III


Tendo em conta os poderes institucionais do Presidente da República, a credibilidade da classe política em geral e o nível dos argumentos manifestados durante a campanha, a cadeira presidencial só poderia ser esta. LCA

History repeated

Soares agredido em Barcelos por um popular.
Há, de facto, quem ande convencido de que o mundo continua a funcionar exactamente como 20 anos atrás. FS

Posições

Não percebo o porquê de todos os candidatos à Presidência assumirem que querem ser "o árbitro" disto e daquilo. Além de todos sabermos que os próprios árbitros só quiseram sê-lo porque não tinham jeitinho nenhum para a real thing - que é como quem diz, a joga propriamente dita -, creio falar por todos os portugueses quando digo que, sinceramente, a malta só quer uma coisa: um bom ponta-de-lança. FS

Desenvolvimento ilustrado da notícia anterior



Família asiática, já depois de ter visto Garcia Pereira (que se encontra ao lado da estátua de Mao e da estátua de Robbie Williams), pergunta em que parte do museu estão Cavaco e Soares.

NCS

Mourinho é amigo dos portugueses

José Mourinho mete cunha para que os candidatos presidenciais - eles próprios, em carne e osso - passem também a figurar no Madame Tussaud. NCS

12/10/2005

Mr. President

O que é que ele quis dizer com: Portugal pode ser "a nova Califórnia da Europa"? FS

12/09/2005

Farpas

Rubrica diária de humor, transmitida na Rádio Presidenciais On-Line (Média Capital Rádio) e, a partir da próxima semana, com emissão após os noticiários das rádios Best Rock, Cidade FM e RCP.

nota: não me batam por causa do título pretensioso - já estava escolhido, decidido e gravado pelo marketing da MCR. Sorry.

(farpas de 6 a 9 de Dezembro)

Ora bem, as próximas eleições presidenciais – parecendo que não – já resolveram alguns problemas do país. Por exemplo, desde que Mário Soares visitou Vila Nova de Foz Côa, que já sabemos quem é o autor das pinturas rupestres. Foram feitas por ele, durante uma visita de estudo nos seus tempos de escola primária.

Mas vamos directamente ao primeiro debate, realizado ontem entre Cavaco Silva e Manuel Alegre. Ambos recordaram que são candidatos supra-partidários. Sim, esta é a semelhança. Qual a diferença então, pergunta o amigo ouvinte? Simples: no caso de Alegre, o partido não quer nada com ele; no caso de Cavaco, é ele que não quer nada com o partido.

Contudo, este debate trouxe uma estranha novidade: os interlocutores não se podiam interromper. Hã? Um debate onde não se pode interromper?! Não é uma contradição nos termos? Não é mais ou menos como poder dançar um slow do Bryan Adams com uma miúda muito gira mas não estar autorizado a tocar-lhe?

Manuel Alegre já tinha dito que "dormia descansado" com Cavaco em Belém. E começou a prová-lo ontem. Pelo menos, tenho quase a certeza de que o ouvi ressonar enquanto o professor falava.

De qualquer forma, quando falou, falou bem. Quer dizer, para ser sincero, não prestei muita atenção às palavras de Alegre. Mas ele tem aquela voz de quem é capaz de ler uma embalagem de Doritos e convencer-nos que se trata de Shakespeare. E isso tem de valer alguma coisa.

Já Cavaco falou tão baixinho e delicadamente que parecia estar num velório. A julgar pelas sondagens, talvez estivesse a velar por Mário Soares.

Ah, é verdade! Sei que custa a acreditar mas parece que o Presidente da República ainda é Jorge Sampaio. Era só para lembrar.

No último Expresso dizia-se que Mário Soares ainda não juntou, sequer, as assinaturas necessárias para se poder candidatar. Há aqui dois factos extraordinários: o primeiro é que o Expresso deu uma notícia; o segundo é que Soares provou que quer – mesmo – ser o presidente de todos os portugueses: até como candidato tem a humildade de estar na mesma situação do Manuel João Vieira.

Quem não ouve Ena Pá 2000 de certeza é Manuel Alegre. Quando lhe perguntaram o que tinha feito para preparar o debate com Cavaco, Alegre respondeu que tinha passado a tarde a ler Homero. Pacman, o seu mandatário da juventude comentou, de imediato, "QUÊ?!".

A opinião geral é a de que o debate entre Alegre e Cavaco foi chato. Mas houve coisas positivas: o ambiente no estúdio da SIC era tão soturno que quase não se via a careca ao Rodrigo Guedes de Carvalho.

Marcelo Rebelo de Sousa acha que a democracia portuguesa "tem tiques de muito jovem e de muito velha". Depois desta, estou ansioso para ouvir a opinião do professor sobre os candidatos presidenciais: Cavaco é muito rígido e muito flexível; Louçã é muito à frente e muito beato; e Soares é muito vivo… mas também muito morto.

A campanha de Manuel Alegre tem um orçamento curto por isso os cartazes do candidato só estarão presentes nas principais cidades do país. Quem me dera que o mesmo problema afectasse os outros candidatos. Seria muito benéfico, sobretudo de um ponto de vista higiénico – e o país real ficava logo mais bonito.

Entretanto, Cavaco Silva acha que Portugal vive – passo a citar – "uma situação anormal". Não tenho a certeza mas julgo que Cavaco devia estar a referir-se à média de idades dos candidatos presidenciais: ligeiramente superior à esperança média de vida em Portugal.

Não que haja nada de mal nisso. Aliás, um dos aspectos positivos da questão é que talvez o nosso país perca a triste aura conquistada com o moroso processo Casa Pia. Talvez passemos de um país de pedófilos para uma nação de gerontófilos.

A propósito, Mário Soares fez ontem 81 anos. Um jornalista qualquer perguntou ao candidato aquilo de que ninguém estava à espera: "Então, como é que se sente?". Soares respondeu que se sentia muito bem. Pois, não admira. Se eu tivesse a Joana Amaral Dias ao lado, a cortar-me o bolo no dia de anos… ó meus amigos, até podia ter pé-de-atleta, sarampo, febre amarela e uma dor marreca nas costas, que podem ter a certeza que responderia igualmente: "Sinto-me muuuuito bem, o que é que você acha?"

Há exactamente um ano atrás, tinha Soares apenas 80, dizia o ex-presidente: "Basta". Basta de cargos políticos, basta de carreira na política. Um ano passado, é o que se sabe. Mas o que me espanta é que exista quem se admire com isto. Caríssimos, passaram 365 dias. Soares amadureceu desde então – e toda a gente sabe que a juventude é dada a excessos irreflectidos. Poupem-no, caramba.

Apesar do atraso nas sondagens, é preciso não esquecer o voto dos emigrantes. E, no caso de Soares, o voto dos dinossauros. Talvez possam fazer a diferença, quem sabe?

Ontem, na sua festa de anos, os apoiantes de Soares – numa referência aos dois mandatos presidenciais que acumula no currículo – gritavam repetidamente para as câmaras de televisão: "Não há duas sem três!". Desconfio que os apoiantes de Cavaco devem estar prestes a responder com outro provérbio popular: "Está bem… Mas à terceira é de vez".

Quando perguntaram a Cavaco se gostaria de estar presente quando se cortasse o bolo de anos de Soares, o professor recusou. Naturalmente. Tinha medo que fosse bolo-rei.

Se porventura houvesse um debate com todos os candidatos seria mais ou menos assim: Cavaco contra o mundo: Soares diria que Cavaco só percebe de economia; Cavaco responderia: sim, mas vou ganhar; Alegre diria que Cavaco é pouco culto; Cavaco diria, em sua defesa: está certo mas vou ganhar; Louçã acusaria o professor de ter tiques totalitários; Cavaco argumentaria: talvez… é verdade, por acaso já vos disse que vou ganhar? Jerónimo atacaria o professor por causa do conceito da "cooperação estratégica"; Cavaco responderia, por fim: É bem capaz de ser verdade, sim, mas sabem de uma coisa? Vou ganhar na mesma!

Garcia Pereira queixou-se de ninguém o convidar para os debates. Sim, é só isto… Já não é piada suficiente?

Francisco Louçã acusa a candidatura de Cavaco de ter um cariz monárquico. Mau, já não bastava a perspectiva de voltar a ter Maria Cavaco como primeira-dama… tu queres ver que ainda vamos ter de aturá-la como rainha? Não acham que o povo (e D. Duarte) já sofreram o suficiente?

Soares e Jerónimo debateram ontem. O primeiro aqueceu para o debate com Cavaco, o segundo falou para aquecer.

A propósito do frio que se faz sentir, Miguel Portas acha – friamente – que Joana Amaral Dias deve demitir-se do Bloco de Esquerda. Desconfio que é a primeira vez na vida dela que a Joana leva tampa de um homem. A propósito, Joaninha… qualquer coisa, já sabes, me liga, tá?

A terminar, Mário Soares afirmou que ter 81 anos é exactamente o mesmo que ter 18, "mas ao contrário". Numa notícia relacionada com esta, Bibi disse que ter 13 anos é o mesmo que ter 31. Bom fim--de--semana.

Luís Filipe Borges

Comparação entre Cavaco e eucalipto é atentado ao ambiente

A Quercus vai processar Miguel Cadilhe por este ter comparado o eucalipto (Eucalyptus diversicolor) com Cavaco Silva (Bolorex bolyqueimus). LCA

Velhos são os...

Mário Soares inaugurou segunda sede de campanha em Lisboa. LCA

"Olhos nos olhos", diz ele...

Não sei quanto a vocês, mas eu, assim que avisto o cartaz de Francisco Louçã, desvio a cara para o lado. Tenho medo de ficar hipnotizado e desatar a vender drogas enroladas em folhetos pró-aborto e porta-chaves com miniaturas do Trotsky em peluche. FS

Cada um tem a Marilyn que merece

Rita Guerra, a artista convidada para cantar o "Parabéns a Você", no 81º aniversário de Mário Soares. FS

Soares foi estranhamente contaminado pelo vírus de Santana





Ou:

lembram-se de quem é que, há um tempinho, também foi «vítima da Comunicação Social»?

NCS

Notícia que deve estar aí a rebentar

Cavaco Silva exige que durante o último debate ele e Mário Soares estejam de costas voltadas um para o outro. NCS

12/08/2005

Galeria Presidencial



Cavaco Silva está tão confiante na vitória que já encomendou o seu retrato para a Galeria do Palácio de Belém. LCA

12/07/2005

Debate entre os lugares comuns de um candidato presidencial e os lugares comuns de um treinador de futebol

Treinador de futebol - São onze contra onze
Candidato presidencial - Um presidente tem de criar consensos

TdF - A bola é redonda
CP - O presidente é o comandante supremo das forças armadas

TdF -São noventa minutos
CP - O presidente é o garante do regular funcionamento das instituições

TdF – Tudo é possível
CP – em democracia a verdadeira sondagem é a sondagem das urnas

TdF - Temos de ser rápidos na transição defesa ataque
CP - Quero ser o presidente de todos os portugueses

TdF – A equipa tem de ser capaz de pressionar em todo o campo
CP - A justiça é um dos pilares da nossa democracia

TdF – Vai ser um jogo difícil. Não esperamos facilidades.
CP – Não vou comentar os outros candidatos

TdF – Prognósticos só no final do jogo
CP – As sondagens valem o que valem

TdF – Penso que a nossa equipa lutou o suficiente para merecer o empate
CP – É preciso estreitar os nossos laços com os países africanos de expressão oficial portuguesa

TdF – A vitória moral não serve de consolo
CP – Penso que o importante foi o debate de ideias. AMS

O poste que o Pulo do Lobo já devia ter feito sobre o novo vídeo de Mário Soares

Pedagógico, didáctico e a fazer lembrar um outro com o mesmo apresentador:

AMS

O verdadeiro candidato da democracia, liberdade e Abril

Este fim-de-semana, Manuel Alegre voltou a lembrar Abril e o seu peso na nossa democracia quando disse duas vezes “” no meio do discurso. AMS

Boas desculpas para manter o voto em branco

- Voto no primeiro candidato que me provar que sabe trabalhar com email. AMS

Escritos perigosos II

Mário Soares fugiu de um comentário à questão dos crucifixos como o “diabo da cruz”. AMS

Escritos perigosos I

Agradeço daqui o elogio do Paulo Mascarenhas. Não é todos os dias que uma estrela me chama de estrela. O sentimento é recíproco. Eu também acho que o Paulo Mascarenhas é um grande cómico. AMS

Presidential Cup 2006

A senhora do quiosque e uma cliente conversavam, hoje, quando fui comprar o jornal: "Viu o debate, ontem?" "Vi, claro. Ah! Gosto muito de os ouvir falar!" "Eu também. Mais de um do que do outro, mas enfim..." "E hoje? Hoje, quem é que é?" "Não sei, não sei... Bom, mas se ontem foi o Cavaco e o Alegre, hoje deve ser o Soares com um dos outros..."
Foi o momento mais ternurento de toda a pré-campanha. De repente, as senhoras estavam tão entusiasmadas como no Euro, quando havia jogos todos os dias na televisão, quase não importava entre quem. Bem, e na verdade, que sistema mais interessante não seria esse, em que os candidatos se defrontassem em eliminatórias, até chegar à final?
Nesse caso, até eu compraria bilhete. E podia ser que voltasse a haver suecas nas bancadas. FS

12/06/2005

Neoalegre (um exercício escolar)

O neopoeta no neodebate de ontem fez questão de falar em neoliberalismo. NCS

Notícia Venha o Diabo: Cavaco tem sentido autocrítico

Uma das suas frases preferidas é: "Os portugueses têm razões para estar preocupados". NCS

Cavaco vs Alegre


Heckle & Jeckle.LCA

À atenção de Maria II

Cavaco nem sequer é um marido profissional. Aliás, 42 anos atrás, ele não foi à igreja com o intuito de se casar; só estava a fazer a rodagem a um par de sapatos novos e a ver se aquele fatinho catita do cunhado que engordara lhe caía bem nos ombros. FS

12/05/2005

À atenção de Maria

Cavaco Silva quer tanto mostrar que é independente de tudo e de todos que daqui a nada está a dizer que é independente de Maria Cavaco Silva. NCS

É o que vale...

Não sei explicar o arrebatamento que me toma a cada vez que um candidato diz, acerca das sondagens, que "valem o que valem". É que a frase, por mais vezes que se repita, soa sempre a novo - um pouco como o Woody Allen. Mais: resta claro que nem tudo valha o que vale, ao contrário do que poderia parecer ao olhar dos incautos. Aliás, as sondagens são uma coisa tão extraordinária que não se limitam a valer o que valem; elas são o que são; significam o que significam; representam o que representam; dizem o que dizem; importam o que importam. É uma sorte que temos. Porque, noutros sítios, há coisas que não são o que são, não fazem o que fazem, não comem o que comem, não falam o que falam, não chovem o que chovem, não molham o que molham nem dão no que dão.
Este post, por exemplo, não diz o que diz. Aliás, este blog não bloga o que bloga. Mas esse pode sempre ser um problema do leitor (que, obviamente, não lê o que lê). FS (que não assina o que assina)

Programação de Natal

Primeiro, foram as entrevistas à Constança Cunha e Sá; depois, as entrevistas à Judite de Sousa; agora, vão começar os debates... Se os gajos não me guardam um bocadinho de espaço na grelha para o Música no Coração e uma patinagenzinha artística... FS

Anúncio Venha o Diabo

Procura-se indivíduo muito rápido na falsificação de assinaturas para efeitos de apresentação de candidatura presidencial.

Ass: Mário Alberto Nobre Soares


NCS

Joana Amaral Dias ou Garcia Pereira?

"Perante a fundada suspeita de que Cavaco pode resolver as coisas logo em Janeiro, por que não concentrar na primeira volta os votos da esquerda num só candidato?".

(José António Saraiva, no último Expresso)

NCS

12/04/2005

Chama-se a isto lucidez?

Tornou-se um lugar comum dizer que Soares teve razão nos momentos decisivos da História. Um disparate. Primeiro: nenhum homem lúcido regressa a Portugal depois de uma experiência no estrangeiro. Segundo: Soares regressa a Portugal em 74, numa altura em que até as mulheres têm de usar barba e citar poetas revolucionários. NCS

O Venha o Diabo aconselha Alegre a fazer uma pausa na campanha para reflectir nesta inquietante declaração de Alexandra Lencastre



"A maior alegria que me podiam dar era...

mudar para a Praça da Alegria...? Casar com o Manuel Alegre...? Alegria...?".

(Resposta de Alexandre Lencastre a uma pergunta do questionário da última Grande Reportagem)

NCS

12/03/2005

Mas o melhor é não pensar nisso agora

O meu problema não são estas Presidenciais e os seus candidatos; o meu problema são as de 2016, quando Cavaco não se puder recandidatar, Soares tiver 91 anos e Alegre nenhuma ofensa pessoal contra a qual se insurgir. Nessa altura, amigos, nessa altura, quando tivermos que escolher entre Durão, Santana ou Guterres (e Garcia Pereira, é claro), é que vão ser elas. E, de repente, o D. Duarte Pio até é bem capaz de me parecer um homem providencial... FS

pesadelo

Hoje, acordei certo de ter sonhado com esta imagem: koalas roendo as orelhinhas a Cavaco (é no que dá porem-se com metáforas sugestivas sobre os candidatos...). FS

breves notas num melancólico início de noite

1) já estamos linkados na secção "presidenciais" do Causa Nossa. Bem-hajam;

2) o Venha o Diabo pode ter uma surpresa interessante para muito breve...

3) a modelo Diana Pereira disse, num encontro de jovens com Cavaco, que Aníbal é "um modelo para ela". A minha líbido está completamente baralhada desde então. LFB

12/02/2005

Jogo de audiências

Os responsáveis pela campanha de Cavaco são tão profissionais que marcaram a entrevista na RTP para o dia do Porto-Sporting. AMS

Louçã não quer banhos

O Venha o Diabo acaba de receber um comunicado de Francisco Louçã em que o candidato diz que, caso seja recebido por muita gente no Bairro Alto (o único sítio onde isso poderá acontecer), não aceitará que os jornalistas falem em "banho de multidão". "É que a palavra 'banho' ofende a cultura de negligência e desleixo praticada desde sempre pelo Bloco", termina assim o texto. NCS

Das injustiças da campanha

Além do mais, "banho de multidão" é uma expressão que não se pode aplicar aos candidatos menos conhecidos. E quem é o repórter que terá coragem de dizer isto: "Estamos em directo de Odivelas, onde Carmelinda Pereira está a ser recebida com dois pingos na testa de multidão"? NCS

Dos lugares comuns da campanha



Um dos clichés jornalísticos da campanha é "banho de multidão" (que, quando existe, dá logo vontade aos candidatos de ir tomar um banho sem ser de multidão).

Sejamos francos: "banho de multidão" começa a cansar.

O Venha o Diabo propõe, por isso, a utilização de outras expressões pelos jornalistas que cobrem as presidenciais. A saber:

- Duche de multidão.
- Mangueirada de multidão.
- Banho turco de multidão.

Ou então uma mais a puxar ao moderno:

- Spa de multidão.

(Ex: Cavaco Silva, na sua visita a Alfagundes, teve um Spa de multidão organizado pelas estruturas locais do PSD).

NCS