12/07/2005

Escritos perigosos II

Mário Soares fugiu de um comentário à questão dos crucifixos como o “diabo da cruz”. AMS